Disponível: Em estoque

1 available
R$24,99
OU
Descrição

Detalhes

Destiny é um jogo eletrônico online de tiro em primeira pessoa, jogado num mundo aberto e persistente num ambiente "mítico de ficção científica". Foi produzido pela Bungie e publicado pela Activision como parte de um acordo de publicação de dez anos entre as duas empresas. Destiny foi publicado a 9 de Setembro de 2014 para PlayStation 4, e Xbox One. Uma versão beta esteve aberta entre 10 e 20 de Julho de 2011 e teve a participação de mais de 1,6 milhões de jogadores.

A história de Destiny decorre num período de setecentos anos no futuro, num ambiente pós-apocalíptico, num universo onde os humanos se espalharam e começaram a colonizar planetas no Sistema Solar. Um evento conhecido como "o Colapso" fez as colónias desaparecerem misteriosamente, pondo um fim à chamada Era Dourada, e colocando a humanidade muito perto da extinção. O jogador tem o papel de um dos Guardiões, os últimos defensores da humanidade, destinados a proteger a última cidade na Terra.

A Bungie realça que o universo de Destiny é "vivo", em que os eventos podem acontecer no jogo sem serem necessariamente controlados pelos produtores, tal cria uma experiência dinâmica na produção para a Bungie e uma experiência de jogo dinâmica para os jogadores. O estilo do jogo tem sido descrito como um first person shootersempre online que incorpora elementos de jogos em massively multiplayer online (MMO). No entanto a empresa tem o evitado definir como um jogo em estilo com os tradicionais MMO, mas sim um "shooter de mundo-compartilhado". Tanto os jogadores como muitos jornalistas da especialidade fizeram notar que o anúncio de Destiny criou uma antecipação significativa na indústria dos videojogos, isto por ser a nova propriedade intelectual da empresa criadora da popular série Halo. Com um marketing intenso, foi um dos jogos mais aguardados do ano,[17] com um orçamento de cerca de $500 milhões, ultrapassando na altura Grand Theft Auto V como o jogo mais dispendioso de sempre.

Destiny teve uma recepção variada por parte dos críticos. Enquanto a qualidade dos gráficos, a jogabilidade e a banda sonora foram muito elogiados, recebeu muitas críticas por as missões terem uma estrutura muito repetitiva e pelo enredo, descrito como muito pobre e vago. Nos sites de críticas agregadas GameRankings e Metacritic detém uma média de 76.83% e 76/100 para a versão PlayStation 4 e de 78.55% e 75/100 para a versão Xbox One, respectivamente. Dois dias depois de Destiny ser editado, a Activision revelou que o jogo teve o maior número de vendas de sempre em formato digital durante o primeiro dia e o lançamento mais bem sucedido para uma nova propriedade intelectual de videojogos. Destiny ganhou o prémio de "Melhor Jogo" nos BAFTA de 2015. Em Maio de 2015, a Activision revelou que mais de 20 milhões de pessoas já jogaram Destiny. A sequela, Destiny 2, foi lançada em 6 de setembro de 2017.

Jogabilidade

Os jogadores podem em qualquer altura usar o Ghost, um pequeno robotcontrolado pela IA que pode ser usado para várias acções incluindo na navegação, para aceder a sistemas informáticos, localizar missões ou fazer aparecer o veículo Sparrow.

Bungie realçou que o universo de Destiny é "vivo", jogado em mundo aberto e persistente[nota 1] num ambiente "mítico de ficção cientifica".[18] Os eventos podem acontecer no jogo sem serem necessariamente controlados pelos produtores, criando uma experiência dinâmica na produção para a Bungie e uma experiência de jogo dinâmica para os jogadores. O estilo do jogo tem sido descrito como um first person shooter sempre online que incorpora elementos de jogos em massively multiplayer online (MMO). No entanto a Bungie tem evitado definir Destiny como um jogo em estilo com os tradicionais MMO,[19] mas sim como um "shooter de mundo-compartilhado,"[20] porque tem em falta muitas das características de um jogo MMO tradicional. Por exemplo, em vez de os jogadores serem capazes de ver e interagir com todos os outros jogadores no jogo ou num servidor específico — como em muitos dos MMO convencionais — Destiny cria jogos no imediato, permitindo aos jogadores ver e interagir apenas com outros jogadores com quem estão "combinados" pelo jogo.[19]

Destiny é um jogo "sempre online" mas os jogadores podem completá-lo sozinhos (apesar de conteúdo como as "Raids" e as "Strikes" requerem que seja jogado com outros jogadores), ou podem fazer uma equipa (fire-team) de até três jogadores. Por exemplo, as missões "Strike" consistem num grupo de três jogadores que têm de limpar uma zona culminando num combate com um chefe. Estas missões têm normalmente maior dificuldade mas os jogadores são recompensados com vários itens (armas, armadura, etc.) para usar no seu Guardião.[21] Outros jogadores podem entrar de uma maneira fluída no jogo para ajudar o jogador a explorar ou combater. Existem vários modos multijogador como Control, Rumble, Skirmish e Clash e eventos públicos, que são actualizados frequentemente como Salvage, Vault of Glass, Iron Banner e Queen's Wrath.[22]

Os jogadores têm a oportunidade de criar um personagem, escolhendo tanto a raça como a classe. Ao contrário da raça, a escolha da classe tem um efeito enorme sobre a forma como Destiny é jogado e na progressão do personagem. Cada classe tem o seu próprio 'foco', uma habilidade especial que pode ser usada em missões cooperativas e em torneios competitivos. Estas habilidades podem ser ofensivas, defensivas ou melhorias na equipa de três homens do jogador. A mais eficiente habilidade destes focos é a 'super', um movimento especifico que um Guardião pode usar em batalha. Cada super pode ser melhorada.[23] Também há a possibilidade de se aceder à "Torre", um local social visto na terceira pessoa que pode servir como ponto de encontro, vender, comprar ou armazenar itens e recolher recompensas.[24]

Os Guardiões são acompanhados pelo Ghost, um pequeno robot controlado pela inteligência artificial. O Ghost é usado para várias acções incluindo na navegação, para aceder a sistemas informáticos (hack), para iluminar áreas escuras, para localizar missões ou fazer aparecer o Sparrow, um veículo personalizável sem armas que permite deslocações rápidas pelo mapa de Destiny.[25][26]

Está disponível para os sistemas Android e iOS a "Destiny Companion", uma aplicação móvel que permite manter os jogadores informados sobre novas missões e sobre o que os seus amigos estão a fazer no jogo.[18] Também se pode consultar estáticas, explorar a "Torre", catalogar descobertas e desbloquear outros benefícios para o jogo,[27]

Sinopse

 Cenário

Tudo mudou com a chegada do Viajante. Marcou a Era Dourada quando a nossa civilização se espalhava pelo Sistema Solar, mas não durou muito. Algo nos atingiu. Os sobreviventes criaram uma cidade por baixo do Viajante, e começaram a explorar os nossos mundos antigos, apenas para encontrarem inimigos mortais. Tu és o Guardião da última cidade segura na Terra, capaz de exercer um enorme poder. Defende a Cidade. Derrota os nossos inimigos. Reclama o que perdemos. Fracassa e a última luz da nossa civilização irá se apagar.
Seja bravo."
Descrição oficial da Bungie.[28]

Destiny decorre num período de setecentos anos no futuro, num ambiente pós-apocalíptico, depois de um enorme período de prosperidade na exploração, paz e de avanços tecnológicos; tal período ficou conhecido como a Era Dourada.[29] Num universo onde os humanos se espalharam e começaram a colonizar planetas no Sistema Solar, um evento conhecido como "o Colapso" fez as colónias desaparecerem misteriosamente, pondo um fim à Era Dourada, e colocando a humanidade muito perto da extinção. Os únicos sobreviventes conhecidos do Colapso vivem na Terra, salvos pelo "Viajante": um corpo celestial branco e esférico, cuja aparição tem séculos, ainda antes de ser permitido aos humanos alcançar as estrelas.[30] "O Viajante" agora flutua sobre a única cidade humana existente, e a sua presença permite aos "Guardiões da Cidade" — os últimos defensores da raça humana — a habilidade de ter um poder conhecido apenas como "A Luz".

Após a primeira tentativa da humanidade de repovoar e reconstruir após o colapso, descobriu-se que as raças alienígenas hostis têm ocupado as ex-colónias e civilizações da humanidade e estão agora a tentar invadir a Cidade. O jogador assume o papel de um Guardião da Cidade, e é encarregue de investigar e destruir essas ameaças antes que a humanidade fique completamente exterminada.[29]

Personagens

Destiny centra-se ao redor da história dos Guardiões, os últimos defensores da humanidade, destinados a proteger a última cidade na Terra. Os Guardiões estão divididos em três raças distintas: Humanos, Despertos e Exos.[31] Os Humanos são descritos como sendo relacionáveis, resistentes e descomplicados. A Bungieinspirou-se nos militares, nos atletas profissionais e nos heróis de acção para criar a raça Humana. Os Despertos são descritos como exóticos, lindos e misteriosos e foram inspirados em elfosvampirosfantasmas e anjos. Os Exos são descritos como sinistros, poderosos e incansáveis. Os Exos foram inspirados nos mortos-vivos, em Master Chief de Halo e no personagem título de The Terminator.[32][33][34]

Os jogadores também podem escolher uma "classe" juntamente com a raça. Existem três classes em Destiny: Hunters (caçadores), Warlocks (feiticeiro) e Titans (titãs). Os Hunters são uma classe baseada em reconhecimento, pretendendo ser uma reminiscência do clássico "caçador de recompensas". Bungie usou como influências Han Solo de Star Wars e personagens de filmes clássicos western, como por exemplo o Pistoleiro sem Nome, interpretado por Clint Eastwood. Os Warlocks combinam armas com os poderes especiais do "Viajante", e são uma espécie de "bruxos do espaço". A classe Warlock é influenciada pelos Jedi Knights da série Star WarsGandalf da série O Senhor dos Anéis e Morpheus dos filmes The Matrix. os Titans, que usam armas pesadas e ataques de corpo a corpo têm a intenção de ser reminiscentes do clássico "soldado do futuro". Os Titans foram inspirados no personagem Master Chief da série Halo, os Stormtroopers de Star Warse outros "militares espaciais" da ficção científica.[32][33][34] Os jogadores são acompanhados por Ghosts, um robot com voz de Peter Dinklage.[35] Os personagens são uma combinação das raças dos Guardiões com as classes.[32][33][34]

Existem quatro espécies de inimigos: Cabal, Decaídos, Colmeia e os Vex. Os Cabal são uma raça de humanóides gigantes bípedes que residem em Marte. O seu império é um complexo que combina indústria e meios militares. São caracterizados pelo seu tamanho enorme desde os soldados, o equipamento e os seus veículos. Os Decaídos são uma raça humanóide nómada, bípedes de quatro braços armados. São piratas e mercenários e residem entre a Terra e a Lua. Os Colmeia são uma raça antiga que lutaram contra a Humanidade no fim da sua Era Dourada e residem predominantemente na Lua. Têm estado escondidos e silenciosos durante séculos, juntamente com os seus terríveis e sombrios segredos, enquanto crescem cada vez mais fortes. Os Vex são uma espécie alienígena parcialmente robótica que viaja no tempo. Sediados em Vénus, os Vex lançam ondas intermináveis de exércitos de metal em direcção às civilizações humanas numa jornada enigmática para a dominação. Apesar de todas as raças serem hostis para com o jogador, elas também se atacam entre si para deterem o domínio do planeta.[36][37]

Desenvolvimento

Algumas ideias para o desenvolvimento de Destiny foram exibidas no documentário do 20º aniversário da BungieO Brave New World. O nome "Tiger" foi usado inicialmente, mas informações recentes informam que o nome do novo projeto é "Destiny". O nome "Tiger" foi apresentado por Jason Jones no documentário. Ele disse no vídeo, "Uma das razões de Tiger ser tão intrigante para tantas pessoas no estúdio é que está alcançando os jogadores de uma maneira que nunca vimos antes."[38] O produtor executivo Joseph Tung também adicionou, "Acredito que será algo que mudará os jogos de uma forma como Halo também o fez."[38] O jogo mais tarde ficou conhecido pelo nome de produção Destiny.

A 21 de Maio de 2012 foi publicado um contrato entre a Bungie e a Activision pelo Los Angeles Times. o contrato servia inicialmente como prova da queixa da Activision contra os ex-empregados da Infinity Ward Jason West e Vincent Zampella, mas mais tarde retirado pelo juiz encarregue do caso.[39] O contrato mostrava as directrizes de um acordo entre a Bungie e a Activision no sentido de produzir e publicar, respectivamente, quatro jogos Destiny, com o primeiro a ser editado no segundo ou terceiro quarto de 2014.[40]

Em 27 de novembro de 2012, a IGN revelou detalhes da estória e arte conceitual de Destiny, vazadas de um documento preparado por uma agência de publicidade.[41] Mais tarde no mesmo dia, Bungie complementou a fuga de informação colocando uma imagem do jogo no sua página oficial, enquanto expressava arrependimento por terem aparecido detalhes sobre Destiny antes do previsto.[41][42] Ao descrever Destiny, o escritor da Bungie Joseph Staten disse: "Nós nos sentimos responsáveis não apenas por contar uma estória isolada, mas por construir um universo que em algum ponto irá tornar-se mais dos fãs do que nosso. Algo que terá uma vida própria."[43] A 17 de Fevereiro de 2013, a Bungie lançou um documentário em vídeo revelando mais informação sobre Destiny e algumas das ideias chave por detrás do jogo,[29][44] incluindo a filosofia da companhia dos "sete pilares", identificando os sete elementos da produção que adoptaram para tornar o jogo o mais apetecível possível a uma vasta audiência,[29][44] dando uma ênfase particular ao tornar o jogo acessível ao jogador casual, jogadores novatos e fãs do género.[18]

O jogo foi confirmado primeiro para PlayStation 4 e PlayStation 3 durante o evento de revelação da PS4 a 20 de Fevereiro de 2013. Também foi dito que as versões PlayStation tinham conteúdo exclusivo.[45] Mais tarde foi confirmado que o jogo também seria editado para Xbox 360 e Xbox One.[46] Meses depois, em Junho, foi dada uma demonstração durante a conferencia de imprensa da Sony na E3 2013.[47]

Também foram revelados planos para incorporar média social em Destiny, permitindo aos jogadores manterem-se ligados uns aos outros mesmo quando estão offline.[18] Como o universo em-jogo está num estado de mudança perpétua, a Bungie explorou o potencial de se usar uma aplicação móvel para manter os jogadores informados sobre novas missões e sobre o que os seus amigos estão a fazer no jogo.[18]

A 28 de Abril de 2014, a Bungie anunciou via Twitter que a plataforma base para a produção era a PlayStation 4.[48] De acordo com o CEO da Activision, Robert A. Kotick, o orçamento para o marketing e produção de Destiny é de $500 milhões, o que ultrapassa Grand Theft Auto V como o jogo mais dispendioso de sempre,[49] no entanto, tal foi subsequentemente negado por Pete Parsons da Bungie, que numa entrevista disse que o preço de produção do jogo não chega nem perto do valor estimado.[50]

Sony Computer Entertainment anunciou que Destiny é um exclusivo PlayStation no Japão.[51][52] A 23 de Agosto de 2014, a Bungie e a Activision confirmaram que Destiny estava na fase ouro, significando que a produção tinha terminado e que o jogo estava pronto para ser editado.[53]

Tecnologia

Destiny incorpora um novo motor de jogo que permite que iluminações globais e luzes dinâmicas em tempo real ocorram juntos. Uma inovação na tecnologia da Bungie, que foi a espinha dorsal no sistema criação de jogos online na série Halo, permitindo criar melhores jogos e fazer uma experiência mais natural no multijogador, tanto nos modos cooperativos como nos competitivos.[54]

Versões alpha e beta

A 31 de fevereiro de 2013, a Bungie e a Activision anunciaram que os jogadores que pré-reservaram Destiny receberiam um código de nove dígitos para ganharam acesso à versão beta. Adicionalmente alguns códigos foram enviados aleatoriamente nos sites sociais Facebook e Twitter no final do mesmo mês.[55] Na Electronic Entertainment Expo 2014, a 9 de Junho, a Bungie anunciou a versão alpha do jogo para PlayStation 4, que esteve aberta de 12 a 16 de Junho. Também foi revelada a versão beta que esteve aberta para as plataformas PlayStation a partir de 17 de Julho de 2014, e a 23 de Julho para as consolas Xbox, com final a 27 do mesmo mês.[56][57] Um dos objectivos da Bungie era fazer com que Destiny tivesse uma resolução nativa de 1080p tanto na Xbox One como na PlayStation 4,[58] no entanto foi confirmado que a versão beta para Xbox One não teve essa resolução, apenas a terá no lançamento oficial do jogo. Já a versão PS4 da beta correu a 1080p.[59] A Activision referiu que a beta de Destiny teve a participação de mais de 4,6 milhões de jogadores.[60][61][62]

Avaliações

Nenhuma avaliação até o momento

Queremos saber sua opinião

Produto: Destiny - Jogo - PS3 (Seminovo)

Como você avalia este produto? *

 
1
2
3
4
5
Preço
Qualidade

Comentários do Cliente 0 item(s)